02 novembro 2006

Green Lantern: Rebirth HC

Argumento: Geoff Johns
Arte: Ethan Van Sciver

A frase que resume esta edição é a seguinte: o espantoso regresso do maior entre os Lanternas Verdes: Hal Jordan.
Apesar de estar centrada nesta premissa a obra é muito mais do que tudo isto…
A acção começa com Kyle Rainer, o Lanterna que não conheceu o medo, a salvar nos confins do Universo uma das raças mais antigas que existe… Enquanto pensa que estes lhe agradecem ele compreende que apenas lhe dizem o seguinte: “Parallax está a chegar”.
Não pode ficar parado após esta revelação, por isso vai procurar respostas…
A acção salta para a Terra onde vemos Hal Jordan a relembrar os velhos tempos, a época em que rasgava o Céu num jacto, hoje em dia a sua vida é outra: antigo Lanterna Verde caído e hóspede das entidades Espectro e Parallax, vive numa constante luta para não ver a sua consciência suplantada pelas outras duas com as quais partilha o ser…
Enquanto isto vemos uma nave a despenhar-se no Novo México, quando vemos o seu interior deparamo-nos com um extenuado Kyle Rainer que se recusa a usar o seu anel… Reparamos que ele guarda um caixão.
Estamos em Nova Iorque onde Guy Gardner, John Stewart, e Hal Jordan se reúnem para assistir a um jogo de basebol, mas como o trabalho do Espectro nunca acaba, a multidão começa a assumir os seus erros… E o Espectro a ganhar poder, Jordan tem de fugir e fazer vingança… Por isso vai para Star City travar o Black Hand quando este arromba a casa de Oliver Queen e tenta roubar o Anel do Poder, como castigo arranca-lhe a mão e foge… Cada vez mais inseguro e confuso…
Mais tarde vemos Guy Gardner a perder o controlo dos seus poderes Vuldurianos e a destruir o seu bar e quase matar Stewart.
A somar a isto há o facto de Coast City ter sido reconstruída do dia para a noite…
E os Lanternas Verdes começam a perder o controlo das suas acções e a tornarem instáveis…
Mas nada disto escapa aos membros da Liga da Justiça que vão ao encontro de Jordan, questiona-lo acerca dos últimos acontecimentos. Jordan que encontrou um bálsamo para os seus dilemas no dialogo com a sua amada Carol… É num clima romântico que a Liga encontra o par e um Stewart enlouquecido e derrota toda a liga .
É nesta mesma altura que Gardner sai do seu coma e consegue um novo anel e Killowog vai atacar Kyle Rainer, Gardner vai-se juntar a Stewart para destruir Rainer e Ganthet vai em salvação de Rainer.
Com isto tudo, Rainer é transportado para a torre do Relógio e Jordan para o seu antigo apartamento. Rainer vai para contar qual a origem do Parallax enquanto Jordan vai para sucumbir ao Parallax e perder a sua identidade.
É agora que entra em cena o verdadeiro inimigo dos Lanternas Verdes, aquele que orquestrou esta situação toda! Aquele que manipulou até o espírito do medo e fez cair o Maior dos Lanternas, este vilão é ninguém menos que Sinestro!
Mas existe uma réstia de esperança! Pois enquanto Olliver Queen e Kyle Rainer são atacados por Sinestro, a Liga tenta derrotar Parallax, graças ao despontar de Parallax todos os Lanternas que estavam a ser influenciados voltam ao normal e assim Kilowog, Gardner e Stewart e Ganthet vão-se aliar aos Heróis, mas como o parco equilíbrio em que a identidade de Jordan se encontrava ruiu e o Espectro o largou devido à influência do Parallax e num último esforço para vencer este, Jordan já nada tem a fazer na Terra e é assim que Jordan está a dar as últimas neste plano de existência, mas o Parallax não foi derrotado e está a possuir Ganthet, este no limite do seu ser leva o espírito de Jordan para o seu corpo, que estava no caixão trazido por Rainer.
Assim Sinestro e Jordan defrontam-se num combate de proporções épicas, mas a vitória do Bem só é assegurada quando Rainer entra na justa e juntos conseguem vencer o alienígena e obrigam este a fugir para o Universo da Anti-matéria…
Mas como o trabalho de um Lanterna nunca está feito, Jordan e Rainer têm de se unir aos outros heróis que já lutavam contra o Ganthet/Parallax, e é numa investida conjunta dos 5 Lanternas Verdes: Jordan, Rainer, Stewart, Gardner, Kilowog que conseguem aprisionar de novo Parallax na Bateria Central de Oa...

O Regresso de Hal Jordan, o Regresso de Coast City, o Regresso dos Lanternas Verdes, o Regresso da Lenda!

Geoff Johns:
Trabalhou como assistente de Richard Donner e trabalhou nos filmes “Arma Mortífera 4” e “Teoria da Conspiração”. Depois disto iniciou a sua carreira nos comics, começando na DC onde escreveu a série: Stars and S.T.R.I.P.E., mas é mais conhecido pelos seu trabalho na megassaga “Infinite Crisis” ou pelo regresso de Hal Jordan e pelo acender da Lanterna Verde com este “Rebirth” e “GL Corps: Recharge” Passou um pouco por todos os heróis da DC, ainda passou pela Marvel onde escreveu nos “Vingadores” e Ultimate X-Men entre outras coisas. Está ainda envolvido no projecto “52” da DC.

Ethan Van Sciver:
Um dos meus desenhadores favoritos, dono de um traço limpo e pormenorizado que faz deles um dos mais requisitados no mercado americano.
Já passou por pelas páginas de Cyberfrog, New X-Men, Flash, Impulse, após ter desenhado este Rebirth tornou-se um dos desenhadores que já passaram pela nova edição de Green Lantern.

7 comentários:

  1. Boa critica

    Abracos
    Grimlock

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Grimlock.
    É uma obra muito fixe né?

    ResponderEliminar
  3. Ainda não li mas parece que vou ter de comprar.

    Abracos
    Grimlock

    ResponderEliminar
  4. não sendo 1 admirador nem 1 "ferrenho" da bd de super-herois até gosto de vir aki ao vosso blog e ver as vossas criticas, esta do Cesar ta muito bem feita e gostei de a ler, mas pareceu-me mais 1 resumo da historia, mas bem ta muito bem conseguida e parabens.

    continuem com o bom trabalho.

    PS: Cesar és o Deus do Fifa

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pelo teu comentário Rafa.
    De facto esta critíca mais pareceu uma sinopse, mas ainda assim acho que está porreira...
    Quanto a comprar esta edição Grimlock, acredita que não te arrependes. Seja pela qualidade da história, seja pelos desenhos...

    ResponderEliminar
  6. Bem hajas Rafael, ou Rafa se ñ te importares. Quanto à review do CESAR tá bem bacana apesar daquele aspecto que vcs falaram.

    ResponderEliminar
  7. Rafa claro so kem me xama rafael é a minha avó celtic tas a vontade de xamar rafa

    ResponderEliminar